O Poder De Julgamento Pela Astrologia

Pensei em escrever um artigo sobre julgamento e condições astrológicas do mapa natal, pois este é um tema gritante no mundo atual. Em tempos de redes sociais, todo mundo tem voz ativa, todos têm a oportunidade de se expressar, e com base no que vêm e ouvem elaboram seus julgamentos sobre os fatos.

 

Em Astrologia, considerando os verdadeiros atores do mapa natal, os luminares e planetas analisados em uma carta natal, alguns deles podem nos indicar a habilidade de julgamento de uma pessoa, em especial a força, o posicionamento por casa, e as condições e aspectuais no mapa.

O Grande Benéfico Júpiter, como era conhecido na Astrologia Antiga, e ainda hoje por alguns astrólogos, também nos mostra as condições de crença, capacidade de assumir riscos, de buscar conhecimento, de aconselhar, e entre outros pontos como o próprio senso de oportunidades do dono do mapa.

Júpiter é também o planeta que mais indica na leitura do mapa a capacidade de estabelecer limites às coisas da vida, de discernir entre certo e errado, e sobre este ponto é que venho a conversar com vocês.

Se Júpiter está em boas condições no mapa, digo em alguma dignidade  essencial (exaltado em Câncer, ou em Sagitário ou Peixes) seus domicílios pelo menos, a capacidade de julgamento pode estar de acordo. Abre-se um parêntese aos aspectos desafiadores (quadraturas e oposições). No entanto em condições de debilidade, ou recebendo aspectos desafiadores, o senso de limites pode ficar consideravelmente alterado. É nestes casos que percebemos dificuldade em estabelecer limites, e cometer erros de julgamento, que muito frequentemente causam problemas à pessoa.

Se por exemplo, Júpiter encontra-se em Gêmeos, e ainda recebendo um aspecto de quadratura a Marte em Peixes, o senso de limites ao julgamento é possivelmente prejudicado, e exigirá certo esforço da pessoa para conglomerar informações que o ajudem a discernir os fatos com menos dificuldade. Nestas situação estamos falando de dois signos mutáveis, moldáveis, e Júpiter em exílio, o que causa dispersão e absorção do julgamento dos outros, ou seja, toma-se o julgamento do outro como se fosse o seu próprio.

Imaginemos agora Júpiter posicionado em Virgem e em aspecto de quadratura ao Saturno em Sagitário. Aqui estamos falando de Júpiter em debilidade, o que compromete de maneira mais profunda o senso de julgamento da pessoa. Com o julgador Júpiter em atrito com o cobrador Saturno, o que se pode ver, não raro, é uma postura rígida de julgamento. Considerando a criticidade de Virgem à visão focada de Sagitário, temos uma composição de julgamento incisivo.

É sempre bom lembrar que a verdade é relativa, não existe verdade absoluta.

Outros pontos que demonstram o poder de julgamento bastante ativo são os posicionamentos planetários indicadores de capacidade crítica. Stellium nos signos de Virgem, de Escorpião, Capricórnio, especialmente se colocados na casa IX do mapa natal, que é a casa do senso de moral, verdade, condições sociais, e da maneira como uma pessoa enxerga a vida.

No entanto, de todo resto pode-se fazer uma boa sopa, e o objetivo é este, transformar a fragilidade em potencial, ou ao menos ameniza-la. O potencial de julgamento crítico é altamente exigido em algumas carreiras, e se bem direcionado pode produzir bons resultados.

Conclusão

É sempre bom ressaltar que se trata de um artigo, com informações astrológicas esparsas, e não de um julgamento sobre quem tem estes posicionamentos, afinal quem acompanha meu trabalho deve estar saturado de me ouvir dizer, que o mapa funciona como um todo, e que a leitura das partes separadamente gera erros com frequência.

Related Posts

Leave Your Comment